domingo, 5 de agosto de 2012

Atentado suicida no Iêmen deixa pelo menos 33 mortos

Pelo menos 33 pessoas morreram neste sábado e outras 85 ficaram feridas no ataque suicida que ocorreu em um funeral na província de Abyan, no sul do Iêmen, segundo os últimos números facilitadas por fontes militares.

As fontes explicaram à Efe que os mortos foram enterrados hoje na cidade de Yaar, onde foi registrado o atentado, perpetrado por um suposto militante da rede terrorista Al Qaeda que levava um cinto de explosivos.

Entre os feridos está o chefe dos chamados Comitês Populares em Abyan, Abdel Latif al Sayed, que foi internado em estado grave em um hospital da cidade portuária de Áden.

O ataque era justamente dirigido contra Sayed, chefe de uma milícia tribal que ajudou o Exército a expulsar centenas de membros da Al Qaeda de Abyan em junho.

Yaar foi um reduto da Al Qaeda até junho passado, quando o Exército recuperou o controle da cidade e outras fortificações da organização terrorista no sul do país.

Guardas iranianos capturados na Siria

O Exército Livre da Síria (ELS) declarou neste domingo (5) que há membros da Guarda Revolucionária do Irã -- bastião ideológico do regime de Teerã -- entre os 48 iranianos sequestrados neste sábado (5) enquanto faziam uma peregrinação na capital síria, Damasco. A informação foi divulgada pelo canal de TV saudita “Al Arábia”, que mostrou um vídeo dos prisioneiros.

"Quarenta e oito iranianos, em missão na Síria, foram detidos em Damasco e os interrogatórios revelaram a presença entre eles de Guardiões da Revolução", afirmou um representante dos rebeldes no vídeo divulgado pelo canal com sede em Dubai.

Nas imagens, um rebelde não-identificado afirma que “qualquer trabalhador iraniano na síria terá o mesmo destino que os demais capturados”, sem, no entanto, dar mais detalhes. O opositor também indicou que o regime do presidente Bashar Assad “vai acabar”, apesar do apoio do Irã e de outros aliados de Damasco.

Israel proíbe entrada de chanceler cubano na Cisjordânia


Israel proibiu neste domingo os chefes da diplomacia de quatro países do movimento dos Não-Alinhados, entre eles Cuba, de entrar na Cisjordânia para participar de uma reunião, informaram fontes palestinas e israelenses.
Segundo um funcionário palestino, tratam-se dos ministros das Relações Exteriores de Cuba, Malásia, Indonésia e Bangladesh, países que não têm relações diplomáticas com Israel.

sábado, 4 de agosto de 2012

Fortuna - Bendigamos ao Altissimo




Bendigamos al Altissimo
Al Senyor ke mos crió.
Demosle agradecimientos
Por los bienes ke mos dió.
Alabado sea Su Santo Nombre
Porke siempre mos apiadó,
Load al Senyor ke es bueno
Ke para siempre Su merced.
Bendigamos al Altissimo
Por Su Ley primeiramente,
Ke liga a muestra kaza
Kon el sielo kontinuamente.
Alabado sea Su Santo Nombre
Porke siempre mos apiadó,
Load al Senyor ke es bueno
Ke para siempre Su merced.
Bendigamos al Altissimo,
Por el pan segundamente,
Y todos los manjares
Ke komimos juntamente.
Pues komimos i bebimos alegremente,
Su merced munca mos faltó.
Load al Senyor ke es bueno
Ke siempre Su merced.
Bendita sea la kaza esta
El hogar de Su presensia
Ande guardamos Su fiesta
Kon alegria i permanencia.
Alabado sea Su Santo Nombre
Porke siempre mos apiadó,
Load al Senyor que es bueno
Ke para siempre Su merced.
Hodu L'Ad-nay ki tov,
Ki le olam chasdoh!
Hodu L'Ad-nay ki tov,
Ki le olam chasdoh!

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

João Paulo Cunha recebeu R$ 50 mil de Valério

video
No video os COMANDANTES DA QUADRILHA


O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou nesta sexta que não há argumentos "minimamente aceitáveis" para justificar o fato de o ex-presidente da Câmara dos Deputados João Paulo Cunha (PT-SP) ter recebido R$ 50 mil de uma empresa de Marcos Valério que, pouco depois, venceu a licitação para prestar serviços de publicidade para a Casa Legislativa.
Gurgel relatou que Márcia Regina Cunha, mulher do deputado federal, esteve no dia 4 de setembro de 2003 na agência do Banco Rural em Brasília para receber R$ 50 mil em espécie. No dia 16 daquele mês, a agência de publicidade SMPB - que tem Marcos Valério como um dos sócios - ganhou a concorrência pública.
O procurador disse que a mulher de João Paulo admitiu, em depoimento, que repassou os recursos para o marido. Segundo Gurgel, o parlamentar, por sua vez, deu duas versões para o caso. A primeira delas é que sua mulher tinha ido à agência para pagar uma fatura de TV por assinatura. Posteriormente, ele disse que os recursos serviriam para custear pesquisas eleitorais em Osasco, base eleitoral do político.
"Essa versão, no entanto, não encontra respaldo nos autos", rebateu Gurgel, lembrando que o "mais lógico" era se realizar uma operação de transferência bancária, caso o dinheiro fosse mesmo do Partido dos Trabalhadores e não de origem ilícita.
O chefe do Ministério Público disse que João Paulo Cunha desviou outros R$ 252 mil ao usar o dinheiro da subcontratação pela empresa de Valério da IFT, de propriedade do jornalista Luís Costa Pinto. A IFT, afirmou Gurgel, não teria prestado serviços para a Câmara. Ela teria sido usada apenas para pagar o salário do Costa Pinto, que trabalhou na campanha de 2002 de Cunha e era uma espécie de assessor do parlamentar. Ou seja, a subcontratação foi simulada.

Integrantes do PMDB receberam R$ 1,1 milhão do mensalão

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou que dois integrantes do PMDB receberam R$ 1,150 milhão do esquema do mensalão.

Foram beneficiários os ex-deputados José Borba (PR) e Anderson Adauto (MG). Ambos permanecem no partido e são prefeitos de Jandaia do Sul e Uberaba, respectivamente.
No caso de Borba, o procurador detalhou a forma pitoresca em que recebeu R$ 200 mil. Segundo a denúncia, ele comparecer à agência do Banco Rural em Brasília em que a maior parte dos pagamentos eram feitos. Negou-se, porém, a entregar um documento para tirar cópia e assinar um recibo de recebimento.
"O episodio é curioso e denota que nada de lícito estava sendo tratado, visto a preocupação de como receber a propina", destacou Gurgel.
Como o deputado se recusou a assinar o recibo, Simone Vasconcellos, da área financeira da SMPB, foi até à agência e sacou o dinheiro, entregando a Borba ainda dentro da agência, visto que esse ficou aguardando a solução do imbróglio.
Adauto, por sua vez, teria recebido R$ 950 mil por meio de dois intermediários. Gurgel destacou que alguns pagamentos eram semanais.
"Vemos que em alguns casos até se foge ao apelido (mensalão) porque há pagamentos até semanais".
Gurgel concluiu a exposição sobre o PMDB destacando que o então presidente da legenda, o atual vice-presidente da República, Michel Temer, negou que qualquer recurso tenha sido recebido do PT.

O FRACASSO DO MEDO E O MEDO DO FRACASSO

No fim do século XIX as novas idéias dos enciclopedistas criaram para o
mundo a vontade da evolução do pensamento, tão perseguido pela Inquisição
ao lado do Rei que representava DEUS na terra. 
A Inquisição procurava dominar pelo medo. Quem não acreditasse em um só
Deus e no “Deus Rei” jamais entraria na porta do céu. Quando veio a
revolução francesa os inquisidores começaram a sentir que a força do medo
começava a fracassar e eles, aqueles que dominavam pelo medo ficaram com
medo e, portanto, sentiram que o fracasso se aproximava. O mundo era outro
e era preciso entender que a liberdade e os direitos humanos estavam
chegando. Veio o desmoronamento do poder absoluto dos reis e a perda do
prestígio do Poder PAPAL.
O interessante é que estes dois medos ainda se faziam presentes em pleno
século XX, pois a palavra é uma das armas do homem para fazer frente a
força do Poder. No livro INQUISIÇÃO vamos encontrar uma comparação bem
interessante e que mostra a verdade acima.
“a atitude inquisitorial vem se prolongando ao longo do tempo. Os CARRASCOS
de MAO TSE-TUNG, QUE AMPUTAVAM A LARINGE DE SUAS VÍTIMAS PARA QUE NÃO
PUDESSE PROTESTAR, ASSIM COMO AS VÍTIMAS DOS AUTOS DE FÉ ERAM AMORDAÇADOS,
PARA NÃO GRITAREM”. 
Estamos vivendo no Brasil um tempo parecido com o século XX. “O FRACASSO
DO MEDO E O MEDO DO FRACASSO”. Vencida a eleição de 2002 era o início da
inquisição. Oito anos passados assistimos o FRACASSO DO MEDO cujo exemplo é
a perseguição ao pobre do FRANCENILDO e agora O MEDO DO FRACASSO se
implantou e tudo está sendo feio para não perderem as eleições. Só não
cortam a laringe dos adversários, como fazia MAO porque outros tempos
vivemos. A corrupção foi de tal ordem que o povo acordou e começa a falar
sem medo.
Para resguardar a segurança da informação, que corre na internet, estamos
transcrevendo o FRACASSO DO MEDO, POIS A PALAVRA não foi amordaçada com na
inquisição nem cortada a laringe como no tempo de MAO.

“Você não vai acreditar. Estou com o Edison em uma conferência no hotel
Transamérica em Sao Paulo e o hotel e a cidade estão tomados pelo pessoal
da CUT, hoje até sem terra tinha no café da manhã. Hotel 5 estrelas para
eles. Ontem fomos jantar na churrascaria Fogo de Chão e lá estavam eles,
lotaram a churrascaria e ainda por cima fazendo discursos no alto falante.
Estou assustada com a invasão. E a conversa é que vão se reunir e sair nas
ruas para protestar contra o julgamento do mensalão. É uma gente horrível
pelos corredores. Tenho vontade de chorar com o que está acontecendo com
nosso País, ter que conviver com esta sub-raca é demais. Quem esta pagando
por esta esbórnia deles em hotéis e restaurantes 5 estrelas?
“Digo a vocês que temos todos os motivos do mundo para nos apavorarmos!
Eles sempre foram organizados e agora estão no poder! a sociedade reage de
uma maneira lenta e ineficaz, enquanto isso eles crescem descaradamente!
dispõem de dinheiro até para mordomias como hotéis e restaurantes de
luxo... nossa democracia (?) está em risco, e os políticos e juízes
discutem a culpa ou não, de safados ladrões, como se nada mais
importasse!!! e não lhes importa mesmo, pois são todos vendidos ou
comprados! salve-se quem puder... estou realmente apavorada! abraços, NA”
Nós, GRUPO GUARARAPES, ESTAMOS VIVOS E ACREDITAMOS NA LIBERDADE, NA HONRA E
NA VERDADE. VAMOS VENCER COMO A LIBERDADE, A IGUALDADE E A FRATERNIDADE
VECERAM O PODER ABSOLUTO DOS REIS E DA INQUISIÇÃO.
A MESMA FORÇA DA PALAVRA VENCEU O COMUNISMO EM 1964, POIS USAMOS A VERDADE
CONTRA A MENTIRA. 
NA PÁTRIA DO COMUNISMO A BANDEIRA DA MORTE (VERMELHA COM FOICE E MATELO) 
FOI SUBSTITUIDA PELA BANDEIRA COM AS CORES HISTÓRIAS DA VELHA RÚSSIA
BANCA- AZUL E VERMELHA. 
A NOSSA É A MAIS LINDA BANDEIRA. É O BRASIL! É A VERDADE! 
ESTAMOS VIVOS! GRUPO GUARARAPES!

Denúncia!!!!!!!...O Valor da Graxa para Sapatos na Câmara Federal

Denúncia!!!!!!!

Isso aí só pode ser brincadeira! Mas se não for, onde é que está a Polícia Federal, o Ministério Público Federal que não apura estes escândalos e não manda prender esse Deputado? Hein?


O Valor da Graxa para Sapatos na Câmara Federal


> Eu não acredito!!!!
>
>
> Só uma população de carneiros aceita isso!**
> **
> *Acredite se quizer *
> *Veja para onde vão os impostos que são extorquidos dos bolsos da
> população brasileira. Não é possível uma esculhambação dessas. *
> **
> *Graxa na Câmara:***
> Os sapatos dos nossos parlamentares devem brilhar mais que as barrigas
> inchadas e verminadas das nossas crianças famintas... Acredite se quizer...*
> *
>
> O presidente da Câmara Federal, a triste figura, deputado* Marco Maia *(*
> PT-RS*), quer todos os parlamentares, assessores e funcionários da
> casa de sapatos reluzentes. Acaba de abrir uma licitação para
> contratar serviços de engraxataria no prédio, num total de *R$
> 3.135.000,00 *milhões por 12
> meses, o que dá *R$ 261.000,00 *mil por mês ou, ainda, *R$ 8.700,00 *mil
> por dia.
>
> O valor diário equivale à alimentação de *174 *famílias num mês, pelas
> normas do falido *FOME ZERO *!
>
> A custos da iniciativa privada, são mais de *3.000 *pares de sapatos
> engraxados diariamente. *PODE????*
>
> E os palhaços, quem são? Somos nós que pagamos o projeto *FOME ZERO
> *com os sapatos sujos pelo mar de lama e de corrupção que os
> dirigentes desta pobre nação mergulhou o Brasil.**
> Por favor, repassar esse e-mail já é fazer alguma coisa.**
> *Dra. Maria da Glória Bessa Haberbeck***
> *OAB 3515 ***

Execução do embaixador dos EUA...‏canalhas confabulando

video

Execução do embaixador dos EUA
O que mais choca no vídeo anexo é o clima de  alegria com que se discute se se mataria ou não o embaixador americano. Estes caras que estão discutindo entre amigos a questão são todos grandes defensores dos direitos humanos. Esqueceram-se de contar a eles que a vida é o maior de todos os direitos de que dispõe um ser humano, seja ele quem for, venha de onde vier, tenha a idade que tiver. Franklin Martins importante integrante desses governos petistas é um dos tais.

Medico ou curandeiros? EM 2013 CHEGAM AO BRASIL 1.500 MÉDICOS CUBANOS CONTRATADOS

“Não dá para acreditar em tamanha irresponsabilidade desse
desgoverno!!! Só vendo para crer. E sabemos que a mídia
televisiva e escrita que vivem mamando nas tetas do governo
petista não publica isso e se publica alguma coisa é para con-
denar os médicos brasileiros com várias difamações!
Meu contato venezuelano diz que os médicos cubanos que
infestam a podre Venezuela mais matam do que curam, que
os venezuelanos morrem de pavor dos médicos cubanos.
Que Deus nos proteja! “
 EM 2013 CHEGAM AO BRASIL 1.500 MÉDICOS CUBANOS CONTRATADOS
A alegação é a que fazem medicina preventiva já que não saberiam curar doenças e nem devem ter noção do equipamento disponível nos hospitais. Medicina preventina sem saneamento básico é piada de comuna sem-vergonha. Isto aqui é cada vez mais uma republiqueta vagabunda, cujo interesse é trazer o que não tem valor para potencializar  a farra do atraso. Enquanto isso, quem pode e é bem qualificado tenta outros ares.
 Na primeira leva estarão incrustrados os incapazes daqui, que jamais conseguiriam aprovação em vestibular, mesmo com as malditas cotas racias e foram para cuba. Cubanos que venham serão infiltrados como agentes fomentadores do ódio de classes; com o que sabem, a população terá acesso a chás de camomila, erva cidreira, hortelã, boldo e alguns escaldapés. Lula e sua nociva prole continuarão a ser atendidos no Sírio-Libanês a nossas custas, claro.
 Queria ver o Lulla tratando do câncer dele com um médico desses de Cuba..... lá em Caetés-PE(de onde nunca deveria ter saido), num posto de saúde local.
 Há médicos em número suficiente nesta esbórnia, o que falta é um plano de carreira decente no servi'vo público de saúde, que os atraia ao interiorzão e postos de serviço minimamente equipados.
Enquanto os países civilizados só importam cientistas, aqui se abrem vagas e espaço para a ralé ignorante sob o olhar compassivo e cúmplice dos abostados do PSBD e a "OPOSIÇÃO" de mentirinha que cria dificuldades para vender facilidades depois.
( . . . )
  TERCEIRIZAÇÃO VERMELHA: EM 2013 CHEGAM AO BRASIL 1.500 MÉDICOS CUBANOS CONTRATADOS!
       
1. Estão muito adiantadas as negociações para contratar médicos cubanos a fim de trabalharem em regiões do interior do Brasil. Persistem divergências apenas quanto aos valores a serem pagos pelo desgoverno brasileiro e ao método de supervisão das atividades profissionais dos médicos cubanos.
        
2. Os primeiros 1.500 profissionais deverão chegar ao Brasil no fim de janeiro ou início de fevereiro do próximo ano, a fim de evitar-se a exploração do assunto no decurso da campanha para as próximas eleições municipais de 2012.
        
3. Estamos seguindo de maneira rigorosa a esteira venezuelana...  Enquanto isso, o Conselho Nacional de Medicina vem estabelecendo critérios rigorosos para confirmar os médicos brasileiros formados em países vizinhos.
PARA  CONFERIR O QUE LEU ACIMA, CONSULTE O SITE ABAIXO:

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

As calamidades naturais e seus nativos afins

As calamidades naturais e seus nativos afins

Diariamente, saltam aos nossos olhos que pelo mundo a fora, a natureza, ou a própria mão do homem, desencadeia calamidades monumentais.

Tsunamis, terremotos, grandes incêndios, vazamentos nucleares, vulcões, chuvas torrenciais, furacões, tornados e maremotos infligem em determinadas regiões, mortes, miséria, prejuízos incalculáveis, que atingem às suas populações de diversas maneiras.

É lamentável que tais hecatombes atinjam áreas habitadas por gente abonada, e por gente de parcos recursos, em geral. Em todas ocorrem a perda de entes queridos, ou proliferam doenças e danos materiais de difícil recuperação.

Felizmente, na medida em que a devastadora ação termina, lá está a população com suas reservas morais, pronta para soerguer seus lares, sua vila, sua cidade.

No Brasil não temos tais hecatombes, exceto as causadas pelas chuvas mais intensas, e pelas secas, que provocam deslizamentos, em geral pelo mau uso, incorreta ocupação do solo e falta de água para a população, lavoura e animais.

 Mas para alguns, temos males de maiores proporções.

Se compararmos os custos, dos desastres naturais que assolam qualquer região do planeta com os gastos que envolvem algumas falcatruas e corrupções no abençoado solo pátrio, concluiremos que foram desviados recursos equivalentes a diversas catástrofes naturais que ocorrem pelo mundo.

Os céticos poderão alegar que as regiões atingidas, de alguma forma foram castigadas pelo SUPREMO. Mas quanto ao Brasil, como pode poupar - nos das calamidades e, no entanto, selecionar para nascer, crescer e roubarem nesta terra, um bando de pilantras da pior qualidade?

Ao que parece, temos as nossas calamidades ambulantes, ou melhor, perambulantes, pois qualquer cargo que determinados cidadãos fora –de - serie ocupam, e lá, por artifícios e malandragens desviam recursos equivalentes aos grandes desastres naturais que assolam o planeta.

Os prejuízos que tais indivíduos causam não têm reparo, pois para saná – los será necessário aumentar os impostos e retirar do bolso de cada prejudicado, o equivalente ao desviado para cobrir o monumental rombo.

Dizem que vivenciamos uma perversa tradição, e que o atual desgoverno apenas institucionalizou “o jeitinho de ser do povinho brasileiro”. Seria no bom jargão petista o “cerrar com o povo”.

A malversação dos bens e dos recursos públicos é um ato comum e não causa indignação, porém pode causar algum espanto, pois os canalhas extraem vantagens de fontes inimagináveis.

Eventualmente, quando é descoberto algum indecoroso complot de altíssimo escalão, digno de um impeachment, como é o caso do “MENSALÃO”, é de impressionar a teia de envolvidos, e como se efetivaram as suas tétricas ligações. Os interesses em geral lideram as bandalhas pecuniárias, políticas, ou ambas.

Muitos bradam, “a impunidade é a lenha que alimenta este fogaréu de roubalheiras, maracutaias e abusos do poder”.

 Concordamos, contudo, não é o suficiente para justificar tanta ganância e tamanha desfaçatez.

Provavelmente, se a impunidade beneficia os velhacos e os ladravazes, com certeza, incentiva aos fracos de princípios, baseados na máxima de que “a falta de exemplo em não trancafiar culpados é um poderoso incentivo para seguir o mesmo caminho”.

Ao que tudo indica, estamos certíssimos em nosso simplório devaneio, e basta olharmos os altos índices favoráveis aos últimos desgovernos, que nada construíram de fato, para o Brasil do presente ou do futuro, para, desolados, admitirmos, “É VERDADE”.

Brasília, DF, 01 de agosto de 2012

Gen. Bda Rfm Valmir Fonseca Azevedo Pereira

CINCO PERGUNTAS

J. R. Guzzo

Revista Veja 
 
Estas cinco indagações, e tantas outras, deveriam ser enviadas ao Ministério de Perguntas Cretinas, pois é exatamente assim que todas elas são vistas pelo governo
 
Pede-se às altas autoridades brasileiras, respeitosamente, a cortesia de responder às perguntas feitas nas linhas abaixo, por serem de possível interesse do público.
 
O que a Receita Federal faz em relação a esses pacotes de dinheiro vivo que políticos e funcionários do governo vivem enfiando nos bolsos e bolsas?
 
A Polícia Federal e o Ministério Público, a esta altura, já poderiam ter montado uma cinemateca inteira com os vídeos que registram essas cenas. Nunca acontece nada de sério com os indivíduos flagrados metendo a mão na massa, é claro.
 
Mas como fica a sua situação perante o Fisco? Ninguém pode negar que recebeu. pois há prova filmada de que todos receberam. O que colocam, então, em suas declarações de renda? Se não declaram nem indicam a fonte pagadora, estão praticando sonegação. Se declaram e pagam o imposto devido. a Receita poderia ser acusada de estar cometendo crime de receptação, por receber parte de bens roubados.Como é que fica?
 
Alguém no Itamarary poderia informar por que o Brasil tem embaixadas no Azerbaijão, Mali. Timor-Leste, Guiné Equatorial, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, Botsuana, Nepal, Barbados e outros lugares assim? 
 
Seria possível citar algum caso em que alguma dessas embaixadas fez alguma coisa de útil para os contribuintes brasileiros? Daria para descrever, digamos, uma jornada de trabalho do embaixador brasileiro no Mali? A que horas ele chega ao serviço - e, a partir daí, fica fazendo o quê, até voltar para casa? Seria bom, também, saber até onde o Itamaraty quer chegar. Pelas últimas contas, parece que existem hoje 193 países no mundo. e o Brasil só tem 126 embaixadas; faltam mais 67. portanto. A dura verdade é que não temos nada, por exemplo, na Micronésia, em Kiribati ou em Tuvalu. Vamos ter?
 
Por que, e principalmente por ordem de quem, o dr. Juquinha, ou José Francisco das Neves, ficou oito anos inteiros, de 2003 a 2011, num cargo-chave do programa nacional de ferrovias? 
 
Já é chato, para uma Grande Potência, como quer ser o Brasil, ter na sua alta gerência um cidadão que se faz chamar de "dr. Juquinha". Mas o problema, mesmo, é que o homem saiu dali quase diretamente para o xadrez, acusado de acumular durante sua passagem pelo governo um patrimônio pessoal de 60 milhões de reais; a principal obra sob a sua responsabilidade, a "Ferrovia Norte-Sul", pagou as empreiteiras um "sobrepreço" de 100 milhões, só no trecho de Goiás. Ninguém, durante esse tempo todo, quis saber como o dr. Juquinha enriquecia, a ferrovia não andava e a obra ficava cada vez mais cara?
 
Qual o destino da montanha de papel que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. a Anvisa, obriga as 60000 farmácias brasileiras a acumular todo santo dia? 
 
Basta uma continha rápida para perceber a prodigiosa quantidade de entulho que elas juntam na forma de receitas retidas, fotocopiadas, carimbadas no verso, preenchidas a mão pelo balconista etc. Sabe-se que hoje as farmácias têm de manter "livros de escrituração manual" e que há, para o futuro. a promessa de um sistema "eletrônico". E no momento? A Anvisa verifica, um a um, cada papel desses? O que faz com eles? Ainda no tema: como é possível, segundo informou há pouco a revista EXAME. que 1250 pedidos de compra de equipamentos hospitalares de última geração, críticos para salvar vidas, estejam retidos hoje pela agência, que não autoriza sua entrada no Brasil?
 
Como a empreiteira Delta se tornou a maior construtora de obras do PAC? 
 
Suas atividades, como se vem apontando há pelo menos cinco anos, cobrem o Código Penal de uma ponta à outra - está metida em corrupção, fraude. falsificação, desvio de verbas, superfaturamento, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, criação de empresas-laranja e por aí afora. Só no ano passado. apesar de toda essa folha corrida, recebeu quase 900 milhões do governo federal. Será que a presidente Dilma Rousseff, nestes seus dezoito meses no cargo, nunca teve a curiosidade, nem por um instante. de saber quem era a empreiteira número 1 do seu PAC, do qual é a própria mãe? Por que o PT e o governo fazem tanta força para que o dono da empresa, Fernando Cavendish, não seja interrogado no Congresso, como se guardasse o Terceiro Segredo de Fátima?
 
Estas cinco indagações, e tantas outras, deveriam ser enviadas ao Ministério de Perguntas Cretinas, pois é exatamente assim que todas elas são vistas pelo governo. Mas esse ministério só existiu na imaginação de Millôr Fernandes; está fazendo uma falta danada, entre os quase quarenta do Brasil Grande de hoje.

RÉU COM OS SEGREDOS DA CASERNA

Evandro Éboli

O Globo 
Hoje assessor especial do Ministério da Defesa, José Genoino evita comentar o mensalão, sustenta que assumiu a presidência do PT por acaso e que sempre lhe faltou aptidão para lidar com dinheiro
 
BRASÍLIA. No Ministério da Defesa desde março de 2011, onde é assessor especial do ministro Celso Amorim, o ex-presidente do PT José Genoino é considerado um boa-praça pelos militares. Mas, nestes dias que antecedem ao julgamento do mensalão, do qual é um dos réus, seu temperamento mudou e anda pouco afeito a gracejos. Anda tenso e preocupado, com receio do que lhe reservam os ministros do Supremo Tribunal Federal.
 
Para o servidor da Defesa, chamado de "comissário" petista por alguns oficiais, o mensalão é um tema quase proibido.
 
- Não estou comentando nada. Nem do meu estado de espírito. Vou manter o comportamento adotado desde o início - disse Genoino, que delegou a seu advogado, Luiz Fernando Pacheco, a incumbência de atender a imprensa.
 
- O Genoino está muito bem, mantendo a rotina no ministério. Nós vamos esclarecer a grande injustiça de que está sendo vítima. Esperamos um julgamento técnico e justo - avalia Pacheco.
 
Seu irmão, o deputado José Guimarães (PT-CE), também evita comentários.
 
- A família espera um julgamento justo. Não vou comentar mais que isso - sintetizou Guimarães.
 
Genoino responderá por corrupção ativa e formação de quadrilha. Ele foi relacionado pelo Ministério Público como integrante do "núcleo político" do mensalão, ao lado de José Dirceu e Delúbio Soares. Era o presidente do PT e avalista dos empréstimos que teriam abastecido o esquema.
 
Ao STF, a defesa, em sua alegação final, classifica a denúncia de "kafkiana", chama Roberto Jefferson de "verdadeiro bufão" e diz que Genoino chegou ao comando do PT por acaso, quando José Dirceu saiu do partido e assumiu o ministério da Casa Civil no governo Lula.
 
Genoino recorda que esteve sempre distante da gerência das finanças do partido. Na verdade, diz que sempre lhe faltou traquejo para lidar com dinheiro.
 
"De fato, é inconteste nos autos não ter o defendente (Genoino) qualquer aptidão para a gerência de finanças. Sua função dentro do partido sempre foi a articulação política".

NO MÍNIMO, CURIOSO PARA NÃO DIZER ESTRANHO

Gen Marco Antonio Felício da Silva


Os países industrializados não poderão viver da maneira como existiram até hoje se não tiverem à sua disposição os recursos naturais não renováveis do planeta. Terão que montar um sistema de pressões e constrangimentos garantidores da consecução de seus intentos.” 
Henry Kissinger - Secretário de Estado
 
A questão dos recursos hídricos, infelizmente, não tem sido tratada com seriedade no Brasil ao contrário do que ocorre nos Estados Unidos. Lá, tais recursos (já escassos em várias áreas) e os aproveitamentos respectivos são assuntos inerentes à Segurança Nacional e, por tal razão, entregues, em grande parte, à responsabilidade do Corpo de Engenheiros do Exército.
 
Sabe-se que, nos últimos anos, houve redução planetária de pelo menos 60% das reservas de água doce. Os dados sobre a América Latina falam em redução de 73%. As reservas de água potável na Terra são de 2,5%. 2% delas se localizam nas geleiras polares e apenas 0,5% podem ser exploradas. Os números conhecidos e divulgados, mostram que o Brasil detém 50% das reservas de água doce da América Latina e conta com 12% a 15% de toda a água doce do planeta. Temos de sobra o que já é escasso em grande parte do mundo. Algo sumamente valioso, pois, fonte de vida :  água.
 
Há que ressaltar que dados preliminares, divulgados por pesquisadores da Universidade Federal do Pará (UFPA), apontaram o aquífero “Alter do Chão”, recentemente descoberto, como o maior depósito de água potável do planeta. Com volume estimado em 86.000 quilômetros cúbicos de água doce, a reserva subterrânea está localizada sob os Estados do Amazonas, Pará e Amapá. “Essa quantidade de água seria suficiente para abastecer a população mundial durante 500 anos”, informa geólogo da UFPA. “Alter do Chão”, com 437.500 quilômetros quadrados de extensão e espessura de 545 metros, tem volume de água superior a do aquífero “Guarani”, este um pouco mais extenso, porém com menor espessura.” Em termos comparativos, “Alter do Chão” tem quase o dobro do volume de água do aquífero “Guarani” (com 45.000 quilômetros cúbicos). Até então, o Guarani era a maior reserva subterrânea do mundo, distribuída por Brasil (cerca de 50%), Argentina, Paraguai e Uruguai.
 
Surpreendentemente, a maior reserva de água doce brasileira está localizada no Norte e no Nordeste, esta última a Região que mais sofre os efeitos da seca.
 
NO MÍNIMO, CURIOSO PARA NÃO DIZER ESTRANHO, recentemente, foi realizado, com a presença do General comandante do “US Southern Command” e comitiva militar, encontro para discutir contrato de cooperação técnica, assinado entre a Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaiba), empresa pública vinculada ao Ministério da Integração Nacional, e o Corpo de Engenheiros do Exército Norte-americano (USACE).  A Codevasf informa que atua em 13% do território nacional, perfazendo mais de 1,1milhão de quilômetros quadrados, abrangendo 894 municípios e uma população de 23,3 milhões de pessoas. “O Corpo de Engenheiros do Exército Norte-americano irá providenciar assistência técnica ao longo do São Francisco, em tempo integral, com especialistas em áreas de hidráulica, geotécnica, dragagem e engenharia de construção (incluindo outras especialidades a serem requeridas pela Codevasf), com experiência em estabilização de margens de rio, controle de erosão, dragagem, escavação em rocha e navegação”. Há que ressaltar que o investimento será da ordem de 73 milhões até o final deste ano para cumprir a meta de, numa primeira etapa, tornar 657 quilômetros de rio navegáveis. O contrato de assistência técnica com o USACE, foi assinado em dezembro de 2011, com vigência de três anos, envolvendo investimento de US$ 3,84 milhões.
 
Isso significa o absurdo que representa a presença de tropa estrangeira, atuando em extensa área do território brasileiro, o que necessita, pela Constituição Federal, do aprovo da União.
 
NO MÍNIMO, CURIOSO PARA NÃO DIZER ESTRANHO, tal contrato com o USACE, pois, além de afetar a Segurança Nacional, contraria o interesse da Nação, pois, temos universidades como a UFRJ e UFPA, centros de pesquisas como a COPPE, além dos batalhões de Engenharia do Exército, Instituto Militar de Engenharia (IME), Instituto de Pesquisas da Marinha(IPqM) , todos com grande expertise no assunto, objeto de contrato com o órgão militar estrangeiro. Estamos destinando recursos da ordem de milhões de dólares ao Exército Norte-americano para assessoramento e pesquisas em território brasileiro, sem necessidade, quando os investimentos em ciência e tecnologia no País são sumamente parcos, vivendo universidades, centros de pesquisas e pesquisadores a míngua de tais recursos.
 
NO MÍNIMO, CURIOSO PARA NÃO DIZER ESTRANHO o Governo Federal aceitar tal contrato, lesivo aos interesses e soberania nacionais, e os administradores da Codevasp anunciarem a intenção de incrementar as ações do USACE, fazendo-o atuar em outros setores de responsabilidade da referida Companhia.     
                                                                                                                                              *Cientista Político, Ex-Assessor de Inteligência do Gab Ministro do Exército e ex-oficial de Ligação ao Comando de Armas combinadas do US Army    

A LEGALIZAÇÃO DO VALERIODUTO

Guilherme Fiúza

Revista Época 
 
Andressa Cachoeira, a musa do Brasil cafajeste, continua desfilando tranquilamente em sua missão de lavar a reputação do marido. Laudos médicos desmentiram sua denúncia de que o bicheiro sofria de depressão crônica, mas ela não se abalou. “Que mal esse homem fez ao Estado, à União, às pessoas?”, disse Andressa, firme na busca de compaixão para com o pobre réu. Já declarou até que Cachoeira é preso político. “Cala a boca, Magda!”, alguém gritaria em outros tempos, usando o famoso bordão do personagem de Miguel Falabella.
 
Mas hoje o Brasil ouve calado os disparates da dama dos caça-níqueis. Ela está amparada na nova escala de valores que, tudo indica, vieram oficializar a doutrina da cara de pau.
 
O mensalão, por exemplo, foi um grande mal-entendido. Tanto que o Tribunal de Contas da União (que existe para guarnecer o dinheiro público) decidiu que estava tudo bem na movimentação milionária do Banco do Brasil para o bolso de Marcos Va- lério. Por coincidência, essa decisão veio calçar com perfeição a alegação dos advogados de Valério, Delúbio e mensaleiros associados - de que não havia dinheiro público no esquema do valerioduto. O escândalo Visanet, em que o Brasil acreditava ter visto R$ 73 milhões escoar do banco público para o PT, via agência DNA (Marcos Valério), foi ilusão de ótica.
 
Graças ao TCU, agora se sabe que esses contratos eram perfeitos. E que, se apareceu uma montanha de dinheiro nas contas do grupo político de Lula e José Dirceu, tratava- se de doações particulares para um inocente caixa dois. Ou seja: o dinheiro era deles, eles gastavam como quisessem, compravam o que (e quem) bem entendessem. É um ab-surdo o país ter passado sete anos se intrometendo num assunto de foro íntimo. Como diria Andressa Cachoeira, que mal esses homens fizeram às pessoas?
 
A lei que serviu de base (ou pretexto) para a decisão do TCU, aprovada cinco anos depois do mensalão, foi propos-ta pelo atual ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O mesmo que declarou ser “leviano” relacionar o assassinato do agente federal Wilton Tapajós com a investigação da gangue do bicheiro, na qual a vítima se destacara. Valério e Cachoeira certamente são apreciadores desse senso de justiça. Chega de preconceito contra esses dois empresários brasileiros que fizeram história na última década.
 
O silêncio do ministro Cardozo e das demais autorida¬des sobre a execução do policial Wilton é ensurdecedor. Nunca se mudou de assunto tão rapidamente. Mas eles têm razão. Quem mandou a vítima ficar escutando con¬versa dos outros no telefone, atrapalhando negócios de alta prosperidade? Quem procura, acha. E onde já se viu ir ao cemitério sozinho, neste mundo perigoso de hoje? Alguém ainda há de concluir que foi suicídio culposo.
 
Esses homens que não fazem mal a ninguém são muitas vezes incompreendidos. Estava tudo bem depois da decisão libertadora do TCU, legalizando a parceria de Marcos Valério com o ex-diretor do BB Henrique Pizzolato, quando o Banco Rural veio atrapalhar a festa. Também réus no processo do mensalão, dirigentes do banco resolveram dizer que havia, sim, dinheiro público na conta da empresa de Valério. Essa alegação, enviada ao Supremo Tribunal Federal, é no mínimo um gesto ingrato. Afinal, ao lado do BMG, o Banco Rural foi o escolhido pelos chefes da quadrilha do mensalão para operar a dinheirama do esquema. Esses ban¬queiros nunca estão satisfeitos.
 
O problema foi que o banco teve de responder à acusação de lavagem de dinheiro, e aí o jeito foi abrir o bico e entregar a origem dos milhões. Vinha tudo de entidades estatais, diz o Rural, especialmente do Banco do Brasil. Mas não há de ser nada. Embora seja impossível demons¬trar os serviços fantasmas prestados por Valério ao BB, os amigos de Lula, Dirceu e Dilma no TCU haverão de encontrar um jeitinho republicano de passar a limpo essas operações todas - nem que seja preciso recorrer ao senso de justiça do companheiro Cardozo.
 
Tudo aponta para um final feliz. Aliás, a Justiça acaba de inocentar Erenice Guerra, a ministra que fez história transformando a Casa Civil num bazar de família. Vá em frente, madame Cachoeira. E mande lembranças à companheira Carminha.